sexta-feira, 21 de junho de 2013

Teatro Cego emociona o mordomo Benê Queiroz


Benê Queiroz consegue explicar o que não vê. Ele explica:


"Quando cheguei ao Teatro da Puc para assistir à peça - O Grande Viúvo - de Nelson Rodrigues, disse logo pra mim mesmo: já que vou assistir a um espetáculo no escuro, vou me entregar à proposta do trabalho deles. Fechei os olhos desde o momento em que cheguei à recepção, até a hora em que voltei ao mesmo lugar por onde entrei. Veio uma portadora de deficiência visual e nos explicou por alto o que iria acontecer, desde que não iríamos ver nada. (Estranho) Em fila indiana, com a mão no ombro de quem estava à nossa frente, fomos entrando e tomando nossos lugares. Tudo no escuro" - conta o mordomo.


Ainda com a voz embargada, Benê conclui: "O elenco consegue fazer a gente enxergar um mundo novo, repleto de sutilezas. Como identificar que alguém está descendo as escadas, e não andando no assoalho? Sem enxergar é fácil perceber a diferença. Uso minha visão de mordomo para atentar-me aos detalhes. Como fazer isso sem ver? É impressionante. Estou maravilhado com o trabalho que assisti e recomendo com muito entusiasmo, para todos que tem olhos e não enxergam, tem ouvidos mas não ouvem".

O mordomo disse que se tiver companhia, ele vai novamente. Vamos?


0 comentários:

Postar um comentário

Participe e me escreva um comentário.